FaceBook
Youtube
Whats App(11) 9.6635-1646

Blog

Origem do Japamala

Primeiro de tudo, o que é um Japamala?

Um Japamala é um cordão com 108 contas, que é utilizado para ajudar na contagem de orações ou entoações de mantras, sendo que existem de três tamanhos, os menores, de 27 contas, em seguida de 54 contas e o maior de 10 contas.

A origem do Japamala remonta ao 3 milênio antes de Cristo, na região que hoje conhecemos como Índia..

O termo Japa significa "murmurar, repetir" e Mala significa "cordão ou conta". Logo, podemos concluir que "japa" "mala" significa "repetir em um colar de contas".

Essa ferramenta e técnica de usar um cordão com contas para fazer orações meditativas se espalhou por inúmeras escolas de conhecimento e tradições religiosas pelo mundo inteiro, vindo a ser cogitado, inclusive, que esse método tenha sido originado espontânea e simultaneamente em cada canto do mundo.

Sendo a sua etimologia Japa (Recitação) e Mala (Cordão), é dado como um rosário espiritual. Este objeto sagrado foi trazido para o Ocidente pelos Romanos e como o nome Japa é muito idêntico a Jap (Rosa), deram o nome de Rosarium, que atualmente podemos ver nos ditos "terços".

Mais que um mero colar, o japamala é uma forma de comunhão com o aspecto divino-consciente da existência (Deus).

A repetição pode ocorrer falando de forma audível à terceiros, murmurando ou com a língua e a boca imóveis, apenas trabalhando a repetição dentro da mente. Podem ser Mantra Simples como um palavras ou invocações longas.

Por que o número 108?

Segundo os budistas tibetanos e os iogues hindus, 108 é o número que se deve repetir um mesmo mantra ou uma mesma mentalização, em cada prática espiritual.

Acreditam que ao se completar o ciclo de 108 repetições, seja de uma oração, de uma invocação ou de um mantra, alcança-se um estágio superior na consciência: a mente transcende a matéria e acessa os níveis que nós chamamos de "transe", no ocidente.

Além disso, o número "108" é considerado um número sagrado: o alfabeto sânscrito possui 54 letra-fonemas masculinos e 54 letras-fonemas femininos, resultando em 108 fonemas no total.

O número 108 também aparece como a representação do chacra cardíaco no texto védicos, onde 108 é o número em que se divide o tempo entre passado, presente e futuro.

Dicas para ativar o seu Japamala:

Além da meditação com mantra inclusive os mantras de Ho´óponopno, um uso muito comum do japamala é o de amuleto. Acredita-se que o japamala, além de orientar as práticas meditativas, também protege e ajuda a lembrar constantemente da divindade que está com você.

Por isso, ao ganhar, fazer ou comprar um japamala é muito importante consagrar ou ativar o seu japamala.

Esta é uma excelente forma de conectá-lo a sua energia e intenções individuais.

Reunimos neste post algumas sugestões para ajudar a te inspirar a ativar o seu japamala.

Lembre-se de que não há certo nem errado, tampouco forma universal e definitiva para ativar o seu japamala. Basta que faça sentido para você!

  • Lavagem: 

A maneira mais simples é lavar o seu japamala com água e algum óleo essencial. Com esta limpeza, você purifica seu japamala física e energeticamente. Com o passar do tempo, na medida que você for manuseando o seu japamala, ele irá absorvendo sua energia e suas intenções. Mas lembre-se que seu japamala é um objeto muito delicado e você deve evitar movimentos bruscos e produtos químicos. Neste post temos algumas orientações sobre isso.

  • Outra forma de lavá-lo é em água corrente com um punhado de sal grosso.
  • Japamalas de MADEIRA, devem ter um cuidado especial e NUNCA DEVEM SER MERGULHADOS NA ÁGUA. O ideal é um pano úmido (quase seco) com um mistura de sal grosso diluído em água (1 colher de sopa rasa de sal para um copo de 200 ml).
  • Canalização energética com as mãos: 

Crie um ambiente aconchegante e confortável. Acenda seu incenso favorito ou uma vela.

Sente-se em uma postura confortável, feche os olhos e, segurando o japamala em ambas as mãos, canalize sua energia e a intenção que você quer direcionar ao seu japamala.

Preste atenção na respiração e na canalização da energia. Após alguns instantes seu japamala já terá recebido a ativação.

Os praticantes de Reiki e nós umbandistas entendemos muito bem disso!

Pode acender uma vela palito rosa ou branco e oferece-la a seu Anjo da Guarda.

  • Defumação: 

Em um ambiente calmo e tranquilo, acenda alguns incensos de sua preferência – pode combinar várias essências diferentes se quiser – e vá posicionando e girando seu japamala sobre a fumaça dos incensos para defumá-lo.

Conforme for movimentando o japamala na fumaça, vá mentalizando a energia e a intenção desejada durante alguns minutos.

  • Banho de lua: 

Próximo a uma janela ou em uma área externa segura, crie um altar da forma como você puder – decore com flores, essências, incensos, velas, pedras e o que mais você sentir que pode usar – e repouse o seu japamala nele para que possa receber os raios da lua.

Vale a pena observar qual fase da lua mais te agrada.

  • Banho de sol: 

Escolha um local onde o japamala possa receber luz solar direta, pode ser em uma janela, em um galho de árvore, em um vaso ou até mesmo no chão etc. Posicione seu japamala com carinho e canalizando a energia que você quer que ele receba. Deixe sob o sol por algumas horas.

Note que os japamalas feitos com materiais plásticos ou resinas podem sofrer danos se expostos à luz solar excessiva. 

Sementes, pedras e outros materiais nobres não tem restrições.

 

  • Meditação com mantra:

Escolha seu mantra favorito e mãos à obra.

Ou os mantras do Ho´oponopono:

“Sinto muito

Me Perdoe

Te amo

Sou grato”

 

Nada impede que você combine mais de uma forma de ativação do seu japamala. Você também pode ativar e reativar seu japamala de tempos em tempos conforme sentir a necessidade.

Também é importante lembrar que com o passar do tempo é natural que algumas características sejam alteradas, como por exemplo a cor das contas e outras partes do seu japamala.

Limpando seu Japamala de energias.

Sugestões:

Mergulhe os dedos na água salgada ou borrife o japamala de todos os lados. Ou...

Deixar cerca de 30 minutos seu Japamala, em cima de um prato com Sal Grosso. Ou...

Passe-o na chama de uma vela, pedindo para o elemental fogo transmutar todas energias negativas do seu Japamala. Ou...

Passe-o pela fumaça do incenso, virando-o de modo que todos os lados sejam purificados e diga: "Que a essência da Terra, do Ar, do Fogo e da Água limpe e purifique este Japamala.

Conservando do seu japamala.

Japamalas não possuem garantia de fabricação, pois são ¨cordões de energia¨ e são considerados amuletos de proteção que funcionam como fusível e costumam romper-se em circunstancia de muita tensão ou carga energética negativa, seja ela gerada pelo individuo ou proveniente de fora. Caso se rompa o ideal é descarta-lo, pois ele já cumpriu sua função como escudo protetor. Para melhor conservação, indico que o limpe energeticamente pelo menos quinzenalmente.

Você pode ter vários Japamalas, inclusive um para usá-lo como colar exposto do lado de fora da blusa, esse terá uma energia apenas de acessório porém, o principal que você usa em sua meditações, é sugerido que não fique exposto, não deixe que ele encoste no chão e que as pessoas o toquem.

 

Boas práticas!

 

Autor(es): Jesuina Goncalves -Terapeuta ThetaHealing® , Numerologia, REIKI, PNL COACH (09/05/2019)
Compartilhe FaceBook Twitter
FaceBook
Youtube
Whats App(11) 9.6635-1646
https://www.m2ceventos.com.br